Free Sex Stories

A viagem à foda no quarto de Zefa

Fiquei a pensar no que é que ela queria dizer com aquele “Já volto. Vais gostar”. Eu estava a gostar. Voltou. Veio sobre mim e as mãos e a boca envolveram o caralho outra vez. Deste que ela tinha voltado a casar, fode-la passou a ter uma intensidade renovada. O quarto estava já na penumbra do fim de tarde. Foi quando ela entrou. Completamente nua. Entrou no quarto e aproximou-se sem pressa da cama. A Zefa continuou o que estava a fazer. Sentiu o meu movimento de surpresa com esta entrada em cena. Zefa sentou-s Continue»

namorada rsmunga

namorada resmunga: I, 19, chegou em casa na noite da discoteca. Na sala de estar notei pela primeira vez em muitas garrafas de vinho e licor. Pouco tempo depois, eu vi que alguém estava a dormir no quarto de hóspedes que a porta estava aberta. Quando saí do banheiro, eu podia ver uma mulher com o cone de luz. I deslocado para ver mais suavemente para a porta. Ele era um bom amigo de minha mãe. Cerca de 50 anos de idade, com curvas voluptuosas, casado com 2 filhos adultos que eram mais velhos do que eu. Deitou-dm p Continue»

No escurinho

Numa tarde de romance e muito sexo.Beatriz estava deitada na cama a se preparar para mais uma sessão de sexo .eu logo pensei em algo mais....pois fui até a sala e mandei uma mensagem a Pedro e Sofia........BORA. MINHA CASA JANELA DE SALA ABERTA ...SEXO...logo me responderam......OK....e fui para o quarto preparar a supresa.....prendi as mãos de Beatriz as pernas e lhe Tapei os olhos com uma venda que não conseguia ver nada .... E disse lhe que ia dar uma tarde de muito prazer.....ela ainda refilou...pois não gosta Continue»

Desafio

O Ritmo estava definitivamente tendo um impacto desejado. Eu estava empurrando para longe e batendo no fundo da tua rata rosada, as vezes que eu podia. Cada palmada enviava um formigueiro na tua espinha e um pouco mais de aperto para na tua preciosa. Os teus tornozelos e joelhos amarrados juntos, descansando no meu ombro. Um travesseiro sob tuas nádegas e os teus pulsos e cotovelos amarrados, forçando tua cabeça para a frente. Tu foste reduzida para apenas experimentar o que eu queria de ti, e tu estavas delirando. Continue»

Num quarto de hotel...

Ás 19:00 hs eu o estava esperando no quarto do hotel, exatamente como ele ordenou: vendada, totalmente nua e deitada de bruços na cama com as mãos para trás. Demorou alguns minutos até que eu ouvisse a porta abrindo, alguns passos em direção à cama e e ele dizer com um tom sério: -Está bem vendada? -Sim. - Respondi deixando transparecer um pouco o meu nervosismo. -Então fique de joelhos. Obedeci, ficando ajoelhada na cama, com as mãos para trás, eis que recebo um tapa, não muito forte, no rosto. Soltei Continue»

O JORNALISTA QUE VIROU ESCRAVA

Após uma merecida noite de sono, acordei com Cíntia me beijando a bunda e meu rabinho. Estava deitado de bruços, com a camisola erguida acima da cintura, Cíntia havia afastado a calcinha e me lambia bem devagar: - Desculpe, não resisti você nesta posição e achei que você merecia um carinho no local em que te judiaram tanto ontem a noite. - Continue amor. Isto esta me excitando e afinal de contas não fui tão judiado ontem, gostei muito de me sentir uma fêmea submissa. - Então Continue»

minha namorada/escrava no supermercado.

Fisicamente: 155cm de altura - 45kg - 99cm de bunda - seios de pequenos a médio - pés numero 34 - coxas grossas - pernas torneadas - cintura bem fininha - barriga definida mas não malhada - rosto de menina de 15 anos - cabelos compridos lisos. No dia 25 de fevereiro acordei pela manha e mandei ela vestir somente uma segunda pele branca trasparente que mostrava totalmente os peitos dela, a coleira que seu pai a mandou usar sempre com uma guia para eu puxa-la como cadela, uma saia que o comprimento total desde a cin Continue»

no escritorio

Estava no escritorio usa uma saia justa, decote em V bem revelador, notei alguns breves olhares para o meu decote, utilizo isso como provocação. Bom começou a falar dos serviços que têm e a questionar me o que pretendia. No momento era mesmo o provocar hehehe Enquanto me explica tudo certinho, eu vou olhando seria para ele, passando de vez em quando com os dedos pelo decote, tocando de leve os meus seios, outras vezes acaricio as pernas Pede me para fazer uma planta do local, que belo pretexto para me apr Continue»