A minha primeira vez

Durante a minha juventude, nas férias de verão ia sempre para com os meus pais para casa que uns tios meus têm no algarve. A minha tia, irmã mais nova da minha mãe sempre teve um carinho muito grande pela minha mãe e por isso a primeira semana de Agosto era, e, é sempre passada na casa dela do algarve na companhia desses meus tios e dos meus dois primos ela mais velha do que eu dois anos e ele mais novo do que eu cerca de ano e meio.

Em 1988 ano em que fiz 14 anos, os meus tios chatearam os meus pais para me deixarem ficar o mês de agosto todo no algarve com eles, o meu pai em especial ficou um pouco reticente mas lá concordou, para minha alegria e dos meus primos.

No dia seguinte aos meus pais irem embora para o Porto os meus tios decidiram ir para uma praia que não era normal irmos quando eu estava com os meus pais lá. Fomos para a praia das 4 Aguas, na ilha de Faro.

É uma praia enorme e muito agradável, quando chegamos arranjamos um lugar e começamos a tirar a roupa com o meu primo a desafiar-me quase de imediato para irmos para a agua. Foi quando reparei que tanto a minha tia como a minha prima, já estavam em pleno topless, coisa que eu nunca tinha visto antes. Acho que tive a minha primeira ereção quase instantânea ao ponto de(percebi mais tarde) a minha tia ter-se apercebido. Foi um dia louco eu dei a maior bandeira do mundo, estava totalmente hipnotizado pelos seios da minha tia e da minha prima que apesar dos seus 16 anos, já fazia inveja a muitas mulheres por este mundo fora.

Chegados a casa fui tomar banho e masturbei-me como um louco, sai do banho e dirigi-me ao meu quarto que dividia com o meu primo e ao passar pelo quarto dos meus tios deparei-me com a porta escancarada para trás e para meu grande espanto os meus tios conversavam amenamente completamente nus. Fiquei paralisado em frente á porta com mais uma ereção que parecia que me ia fazer explodir o me pau. Fui acordado desse hipnotismo pela minha prima, que se espante passou por mim a caminho do banho também completamente nua e com um sorriso de gozo. Nessa altura os meus tios repararam em mim e a minha tia com um sorriso disse para eu entrar no quarto. Eu assim o fiz. Ela disse que precisava-mos de conversar, e explicou-me que os meus tios e os meus primos quando estavam só os quatro tinham uma forma de estar um pouco diferente do normal, mas que isso era mal visto pela sociedade, pelo que gostavam que eu estivesse com eles mas que teria de manter segredo sobre isso pois as pessoas não compreendiam. Explicaram-me também que em casa todos andavam sempre nus e que a partir do dia seguinte na praia isso também iria acontecer. foi ai que comecei a perceber que esse dia tinha sido mais ao menos um teste e que afinal a praia para onde tinha-mos ido era conhecida pela pratica de naturismo.

Confesso que foi com alguma vergonha que tirei os calções e comecei a andar nu pela casa, principalmente porque era impossível eu evitar estar excitado, e ao que parece isso era tema de divertimento por parte de todos lá em casa. O meu tio durante o jantar virou-se para a minha tia e disse que teriam de resolver o problema do mastro, mas confesso que na altura não entendi nada.

Nesse dia fomos dormir cedo claro está que masturbei-me como um louco na minha cama ao ponto de ficar todo melado.

No dia seguinte acordamos bastante cedo para ir para a praia passamos o dia todo lá, nus eles a gozar um magnifico dia, eu desesperado a não conseguir controlar as minhas ereções.

O dia terminou e preparamo-nos para ir embora da praia. a caminho de casa paramos num supermercado e era impossível eu deixar de estar com tesão só de pensar que a minha tia e a minha prima andavam ali só com uma túnica sem mais nada por baixo, era de loucos.

Chegados a casa começamos uns à vez a ir tomar banho, eu fiquei para ultimo não sei porque razão, confesso.

Ao entrar na casa de banho para ir tomar banho a minha tia estava lá toda lambuzada com creme de barbear, a rapar as pernas, inevitavelmente fiquei cheio de tesão principalmente porque a cona dela estava também ela cheia de creme de barba. Ela olhou para mim e com um sorriso disse para eu me chegar a ela. Envergonhado lá me cheguei e ela olhou para a minha piça dura e perguntou-me se alguma vez tinha tocado numa mulher. Respondi que não com a cabeça pois estava incapaz de dizer uma palavra que fosse. Ela pegou na minha mão e levou-a de encontro com os seios maravilhosos, não sei como não me vim. Apalpei-os freneticamente, ela acalmou o ritmo e com um sorriso pegou na minha mão e levou por entre as suas pernas. Ao tocar na sua cona senti algo melado escorregadio disse-me para eu tocar a vontade, fechou os olhos e a certo momento disse para eu enfiar um ou dois dedos. Eu estava em delírio. Olhou para mim e disse, "Bom está na hora de tratar-mos dessa tesão que tens", e dobrando-se disse-me para enfiar o meu pau nela por traz. nem pensei duas vezes enfiei-o todo de uma só vez e comecei a movimentar-me freneticamente, mas rapidamente me vim. Fiquei envergonhado pois foi demasiado rápido, mas ela calmamente me mandou sentar no tampo da sanita e disse não faz mal isso é normal e ajoelhando-se abocanhou-me a piça fazendo-me estremecer a agarrar ao tampo. Nesse momento passa o meu tio pela porta e eu fiquei aterrorizado, mas para meu espanto ele começou a sorrir e disse, que finalmente a minha tia estava a tratar do "mastro". ela respondeu que ele se calasse e viesse tratar de um problema inacabado que existia no meu das pernas dela. Sem hesitar e de forma surpreendente o pau do meu tio começou a crescer de forma descumunal, ajoelhou-se por de trás dela e de uma estocada só entrou dentro da minha tia ao ponto de ela me ter trincado ligeiramente o caralho quando isso aconteceu. O meu tio fodeu a minha tia freneticamente enquanto ela me mamava o caralho, quando me vim ela não deixou que eu o tirasse da boca engolindo tudo, enquanto o meu tio a fodia sem piedade. quando ele se veio saiu dela, ela virou-se para ele e lambeu a quele monstruoso caralho. olharam os dois para mim e disseram-me, espero que tenhas gostado, vai tomar banho, para jantarmos.

Esta foi a minha primeira vez de muitas com estes meus queridos tios.