Férias em Santa Cruz

Esta história passou-se em 2000, tinha eu 16 anos quando fui de férias de Verão com os meus pais até Santa Cruz, ficamos instalados numa residencial perto do parque de campismo, o que se passou nessas férias ficou na minha memória para sempre.
No primeiro dia de praia fiquei maravilhado com a quantidade de gatinhas que havia na praia, muitas delas ficavam a olhar-me quando eu passava, tenho 1.85 e 80 kg bem distribuídos, com uns ombros largos e um peito grande e no geral dizem que sou bem afeiçoado.
As gatinhas na praia com aqueles bikinis todos colados ao corpo e dentro da rabo, deixavam-me doido. Eu ainda era virgem na altura, mas masturbava-me vezes sem conta durante o dia e naquela altura eu já trazia preservativos na carteira, esperando que a altura chegasse e eu fazia por estar preparado.
No segundo dia das minha férias, reparei que a menina da recepção, filha dos donos da residencial onde estava, era uma gatinha, mas como aparentava ter uns 20 anos, pensei que nem valia a pena olhar muito para ela, se bem que aquele cabelo preto encaracolado, aquele tom de pele moreno e queimado pela praia, os seus olhos castanhos escuros e rasgados, com uma barriguinha linda, um rabo redondinho que me deixava louco só de olhar e umas mamas grandes e firmes... Não me deixava alternativa que não olhar para ela sempre que ela não estava a olhar-me.
Nesse segundo dia, depois de vir da praia, fui na recepção buscar a chave do quarto, mas para minha tristeza ela não estava lá, então fui tomar, mas aquela mulher não me saia da cabeça. Quando sai para jantar, ela já estava lá e notei no seu olhar que não era só eu que estaria interessado nela, já que ela se ria toda para mim e ficava algo atrapalhada com a minha presença. Como sou tímido, tive problemas em fazer a primeira abordagem, mas com coragem lá avancei e perguntei quais os locais que ela aconselhava para eu visitar.
- Se quiseres, terei muito gosto em te mostrar os locais mais bonitos, já que estás aqui sozinho com os teus pais e assim podemos conhecermos-nos, o meu nome é Rita e tenho 18 anos!, disse ela, ao que eu respondi afirmativamente!
Combinamos assim que no dia seguinte, iria-mos à praia os dois, mais uns amigos dela, para que eu pudesse conhecer outras pessoas, nessa noite, a ansiedade era tal, que me custou bastante a adormecer! No dia seguinte, logo de manhã, lá fomos nós para a praia. Chegando lá, conheci uns amigos dela, surfistas e umas amigas, bem gatinhas, com tudo no sitio.
Depois de nos instalarmos e de dar um mergulho, percebi que ela estava realmente interessado em mim, pois, não prestava grande atenção no que os seus amigos diziam ou faziam, sendo que canalizavam toda a atenção em mim e eu todo deliciado em a ver em bikini pela primeira vez. Tinha um corpo maravilhoso, tal como, eu tinha imaginado.
Depois de mais um mergulho, deitamos na toalha e ficamos a olhar-nos, mas parecia que ambos estávamos a adiar o inevitável, as nossas mãos começaram a tocar-se, os nossos corpos começaram a ficar coladinhos e os nossos lábios, como que um íman, começaram a ficar cada vez mais próximos, até que demos um beijo longo e apaixonado que durou alguns minutos. Fomos dar mais um mergulho e trocamos beijos e mais beijos, sendo que comecei a agarrar a Rita contra o meu corpo e ela parecia estar a gostar de sentir o meu pau, mas havia muita gente na praia e os seus amigos também e nem pensei em avançar, mas dei a perceber que estava louco de tesão por ela.
Fomos almoçar e eu pensei que só à noite voltaria a estar na presença da Rita, porque ela tinha que trabalhar na parte da tarde e o seu pai não podia ficar a trabalhar, pois, tinha coisas para fazer. Pelo que eu fiquei por ali a fazer-lhe um pouco de companhia. Fui ao meu quarto passar-me por agua porque estava muito calor naquele dia, quando escuto a baterem à porta. Fui verificar quem era e para minha alegria era a Rita, que entra e me apanha só de toalha à volta da cinta. Quando a vi, a minha pila até deu um salto, como que soubesse o que estava prestes a acontecer. Eu questionei sobre o a recepção estar sem ninguém e ela me falou que a prima estava lá e que podíamos ficar tranquilos. Convidei ela a entrar e ela disse-me que gostava muito do meu corpo, pelo que eu numa de brincadeira perguntei se ela queria ver o resto e ela disse que sim. Nesse momento percebi que o meu momento havia chegado e logo com aquela Deusa linda, eu sempre amei as morenas de cabelos encaracolados.
Deixei cair a toalha, pelo que ela se levantou e me empurrou para cima da cama e começou a fazer um strip. Aquele corpo lindo a ficar desnudo à minha frente, com aquelas curvas maravilhosas, aquelas mamas grandes e firmes, deixavam-me nas nuvens só de olhar... Ajudei a tirar a tanga e dei beijos na barriguinha lisa enquanto passava as minhas mãos nas suas pernas, ela abriu as pernas e eu comecei a fazer-lhe um minete com ela em pé, quanto mais ela gemia mais em afundava a minha língua dentro dela e mais lhe chupava o clitóris, foi até ela se vir na minha boca.
Empurrou-me outra vez para cima da cama e disse: - é a minha vez de te fazer subir ao céu!, e nisto engole quase como por magia a cabeça do meu pau, até revirei os olhos, volto a lembrar que esta foi a minha primeira vez! Ela me chupou durante uns minutos e eu nem percebia bem se me queria vir ou não, pelo que ficava ali só a gozar o momento. Ela perguntou se eu tinha preservativo, fui à carteira e trouxe um, mas logo tive que ir buscar outro, porque por falta de experiência, alarguei de mais o primeiro. O segundo ficou perfeito, me deitei encima dela e bem devagar a penetrei, ela gemia tanto que tive receio que sua prima viesse ver se estava tudo bem, mas tal não aconteceu. Ela veio-se outra vez e no mesmo instante eu também gozei. Foi uma autentica maravilha! Ficamos ali alguns minutos abraçados a beijarmos-nos e a rir, até que fui buscar um terceiro e último preservativo, para ela cavalgar em cima do meu pau, desta vez só eu é que gozei, mas ela gemia com vontade e quanto mais ela gemia, mais vontade eu tinha também!
No fim fomos tomar um banho os dois e ela voltou a chupar o meu pau, mas já não atingi o orgasmo porque ela estava com medo que o pai chegasse...
No dia seguinte fomos para a praia e ela conhecia um local bem escondido, pelo que quando fomos dar um mergulho ficamos à beira mar a namorar, pelo que as minhas mãos foram percorrendo aquelas pernas lindas, até que meus dedos já estavam dentro dela. Acabamos por fazer amor à beira mar, como eu estava sem preservativo, quando ia gozar, tirei e gozei nas mamas dela...
Foram mais 12 dias bem passados, com muitas fodas, mergulhos e orgasmos!